Amarela Mecânica

Luzes, câmara e "anim"ação!!

"A grande função da arte é a comunicação, uma vez que o entendimento mútuo é uma força que une as pessoas, e o espírito de comunhão é um dos mais importantes aspectos da criação artística."

É assente neste mote que a "equipa" de realizadores do estúdio da amarela mecânica faz deste espaço, um lugar de criação, partilha e comunicação de interesse didático, artístico e cultural. Aqui temos o prazer de dar a conhecer o trabalho desenvolvido ao longo de quase um ano de atividade. A Amarela Mecânica é um estúdio artístico, sedeado no Forum de Arte e Cultura de Espinho (FACE), dedicado ao Cinema de Animação, que desenvolve um laboratório experimental de diferentes técnicas, criação e apoio a novos autores e profissionais da área cinematográfica, numa procura por novos métodos, expressões artísticas e formatos, não descorando as novas tecnologias e multiplataformas. 

Neste momento, encontra-se em fase de produção do projeto de curta metragem de animação "ESQUIZOFRAME" de Paulo d´alva, projeto que testa as fronteiras da linguagem cinematográfica, desenvolvendo narrativas em que as dimensões psicológicas e surreais estão presentes. 

Encontram-se também em processo de criação, desenvolvimento e construção de marionetas, décors e adereços necessários à criação das diferentes dimensões espaciais onde habitam os personagens imaginados pela realizadora Carolina Batista no seu filme de stop motion intitulado "MEIA VOLTA". Através de um processo demorado e cuidadoso que atesta a singularidade e complexidade da abordagem plástica na construção de marionetas que a autora propõe, utilizando a técnica de feltragem de lã e as suas peças de vestuário que serão meticulosamente concebidas a partir de tecidos de algodão e cetim.

Também se encontra em processo de desenvolvimento da curta-metragem de animação "ANTAGONISTAS”. A singularidade e complexidade da abordagem plástica que o autor Paulo d'alva propõe, cruzando registos numa deriva entre o desenho tradicional e o desenho digital, inferindo leituras e diferentes quadros mentais das personagens, conferindo ao filme a sensibilidade e dimensão da condição humana. 


A Amarela Mecânica colabora também com o Serviço Educativo do Museu Municipal de Espinho em projetos pedagógicos para apoiar a educação de crianças, com o intuito de criar e desenvolver pedagogicamente projetos de cinema de animação, é exemplo disso "A JOANINHA AO CONTRÁRIO", um projeto que dá vida e movimento às ilustrações do livro "A JOANINHA AO CONTRÁRIO E OUTRAS HISTÓRIAS", da autoria de Nuno Amaral Jorge.

Exemplo desta vertente pedagógica são também as diversas oficinas realizadas com crianças, jovens e adultos, projetos pedagógicos que visam motivar os participantes para o cinema de animação, despertar curiosidade e interesse pela sua origem, como também pela experimentação de novas possibilidades de expressão, das imagens em movimento.
Paulo d'alva